O papel do café na economia nacional

cafe-economia-nacionalQue o café é a bebida preferida dos brasileiros, disso já estamos cansados de saber. Presente desde o café da manhã até o fim de tarde com os amigos, um bom café extraído na hora é a preferência nacional.

Porém, a importância do café não é apenas cultural. Mais do que presença na mesa do brasileiro, o café também tem parte importante na economia do país. Desde crianças, na escola, ouvimos de nossos professores que o café teve um papel importantíssimo no desenvolvimento do país. A verdade é que ele continua tendo. Atualmente o Brasil é o maior produtor mundial de café e o café brasileiro representa cerca de 30% do mercado internacional.

A qualidade do café brasileiro é reconhecida ao redor do mundo e a cafeicultura ainda movimenta muito capital na economia brasileira.

A importância do café

Desde o Brasil colônia, a produção de café é uma parte importante da economia do país. O café chegou ao país em 1727 e em 1845 o país já era responsável por 45% da produção mundial. Vale lembrar que a cafeicultura foi a grande responsável pela urbanização e pelo desenvolvimento econômico de algumas cidades, principalmente na região de Minas Gerais e do Vale do Paraíba, em São Paulo.

De lá para cá muita coisa mudou, mas o papel do café na economia brasileira permanece muito semelhante. Isso porque o Brasil ainda possui um café muito consumido em outros países e, em 2016, chegou a ser o maior produtor e exportador de café do mundo. Ou seja, falar em economia brasileira é também falar em café.

O café na economia nacional

O café brasileiro não faz sucesso apenas no mercado internacional. Dentro do país, a bebida tem sido cada dia mais consumida. Segundo uma pesquisa realizada em 2014 pela Abic (Associação Brasileira das Indústrias do Café), a bebida está em 98% das casas brasileiras. A maior parte do café é feita e consumida em casa, mas sair para tomar um cafezinho também faz parte do cotidiano do brasileiro. Hoje, já chega a 33% o número de pessoas que prefere saborear a bebida em outros locais como cafeterias, padarias, restaurantes, entre outros.

O café não só é importante no país pelo seu poder de exportação, mas dentro do mercado nacional, o consumo da bebida cresce a olhos vistos. Por enquanto, o mais consumido ainda é o tradicional café coado em casa, mas o brasileiro tem se interessado para outras formas de preparo da bebida. O café em cápsula tem ganhado espaço pela simplicidade em se tomar um expresso em casa, e com a popularidade já há quem  invista em ter uma máquina de expresso em casa que mói o grão na hora.

O consumo da bebida cresceu especialmente nas regiões Sul, Nordeste e Centro-Oeste. Entre as classes A e B o consumo do café em cápsula cresceu, pois como é um café onde a dose é cara para se consumir em casa, as demais classes sociais permanecem com o café coado em suas residências.

Clubes de café, cafeterias que oferecem diversos tipos de preparo de café e procura por grãos selecionados também têm aumentado nos últimos anos. O consumo e venda do café passa a ser de extrema importância tanto no mercado nacional, quanto para exportação.

E se investir em café tem se mostrado um negócio tão lucrativo, por que não se tornar um franqueado Amiste Café? A rede de franquias oferece a solução de café para estabelecimentos comerciais, restaurantes, cafeterias, empresas e comércio em geral. Temos as melhores máquinas e os melhores insumos do mercado. Entre em contato conosco e invista no setor de café onde a rentabilidade e a demanda são grandes oportunidades!